A Unicamp de Portas Abertas (UPA) está se tornando ainda mais ampla e participativa. Agora, o evento destinado aos estudantes do ensino médio de todo o Brasil terá quatro formatos: UPA no Campus, e-UPA, UPA nas Escolas e UPA nas Unidades. Com a reformulação, a visita presencial ao campus de Barão Geraldo passará a ocorrer no primeiro semestre de cada ano. O objetivo das mudanças é estabelecer novos meios de comunicação e interação com os estudantes secundaristas, além de proporcionar mais tempo para que eles escolham a carreira que pretendem seguir.

Por causa desses incrementos, a UPA no Campus foi transferida do segundo semestre de 2017 para 5 de maio de 2018. Até lá, diversas ações relacionadas ao evento serão realizadas. Através deste portal, batizado de e-UPA, os secundaristas poderão acompanhar de forma contínua informações e atividades relacionadas à Universidade, com destaque para os seus cursos de graduação.

A UPA nas Escolas, que ocorrerá também a partir de 2018, é um movimento importante que a Unicamp fará em direção aos estabelecimentos de ensino médio. Equipes formadas por professores e alunos da Universidade farão visitas agendas às escolas, com o propósito de esclarecer as dúvidas dos futuros candidatos ao Vestibular. O agendamento será disponibilizado oportunamente no portal da UPA.

Por fim, a UPA nas Unidades proporcionará aos estudantes do ensino médio um tour guiado pelas faculdades e institutos da Unicamp. Os visitantes poderão conhecer laboratórios, salas de aula e bibliotecas. Também tomarão contato com projetos de pesquisa desenvolvidos em cada unidade e poderão trocar ideias com professores e estudantes de graduação e pós-graduação. Nessa modalidade, serão incorporados os projetos que já possibilitam a vinda dos estudantes para a Universidade, com atividades programadas anualmente.

A mudança de data da UPA, afirma o reitor Marcelo Knobel, foi promovida para adequar o evento ao calendário do Vestibular da Unicamp. Anteriormente, a iniciativa ocorria no segundo semestre, muito próximo do período de inscrição para o exame de seleção da Universidade. “Ao realizarmos a UPA no Campus no primeiro semestre, estaremos proporcionando mais tempo para que os estudantes do ensino médio reflitam, conversem com seus familiares e decidam para quais cursos irão concorrer depois de nos visitarem”, explica o dirigente.

A coordenadora-geral da Universidade, Teresa Atvars, destaca que as alterações representam o reconhecimento da importância da UPA para a Unicamp. “Sem dúvida alguma, trata-se de um dos principais eventos realizados pela Universidade. Ao aprimorarmos alguns aspectos relativos à UPA, estamos estreitando ainda mais o diálogo com a sociedade, sempre com o propósito de responder às suas principais demandas”, considera.

Teresa Atvars acrescenta que estão envolvidos no planejamento e organização da UPA equipes da Coordenadoria Geral da Universidade (CGU), da Pró-Reitoria de Graduação (PRG) e sua Comissão Permanente para os Vestibulares (Comvest) e da Secretaria de Comunicação (SEC), além de outros órgãos. “Todo o trabalho está sendo realizado com o objetivo de oferecer aos estudantes do ensino médio informações e apoios que levem a uma opção de carreira consciente e qualificada”, pontua a coordenadora-geral da Unicamp.

A exemplo das edições anteriores, a UPA presencial deverá reunir dezenas de milhares de secundaristas no campus de Barão Geraldo em 5 maio de 2018. Na oportunidade, eles visitarão institutos e faculdades, conhecerão laboratórios, conversarão com professores e alunos da Universidade e poderão esclarecer dúvidas sobre os cursos de interesse. Em 2016, o evento contou com a participação de aproximadamente 40 mil estudantes, vindos de diversos estados brasileiros.

Uma primeira ação dentro do novo formato da UPA ocorrerá no próximo dia 5 de agosto, como observa a pró-reitora de Graduação da Unicamp, professora Eliana Amaral. Trata-se do Encontro de Professores do Ensino Médio, atividade que está sendo organizada pela Comvest. Ao longo do dia, 480 educadores participarão de oficinas, durante as quais conhecerão as provas que compõem o Vestibular.

Serão abordados, entre outros temas, o processo de correção das questões e discutidos os objetivos das provas. “Com isso, esses professores retornarão às suas escolas e poderão preparar melhor seus alunos para o Vestibular”, esclarece a pró-reitora de Graduação. O que está no foco do trabalho, complementa Eliana Amaral, é estimular a vinda para a Unicamp de estudantes competentes, inovadores, criativos e comprometidos com a sociedade na qual estão inseridos.