Há várias formas de entrar na Unicamp, escolha a(s) mais adequada(s) ao seu perfil! 

Fotos: Antonio Scarpinetti

A Unicamp tem várias opções de ingresso nos cursos de graduação, além do Vestibular Unicamp, veja:

  • 20% do total das vagas pela modalidade Enem-Unicamp;
  • Vagas, sem vestibular, pela modalidade Vagas Olímpicas, a partir do desempenho em olimpíadas científicas e competições de conhecimento;
  • Cotas étnico-raciais no Vestibular Unicamp e no Enem-Unicamp, com reserva de 25% das vagas disponíveis para candidatos autodeclarados pretos e pardos;
  • Vestibular Indígena;
  • Programa de Formação Interdisciplinar Superior (ProFis), para estudantes da rede pública de Campinas.

Além disso, há pontos a mais nas notas do vestibular para alunos que cursaram os ensinos fundamental e/ou médio na rede pública, por meio do Programa de Ação Afirmativa e Inclusão Social (PAAIS).

Você pode prestar mais de uma opção, de acordo com seu perfil! Por exemplo, é possível prestar o vestibular tradicional e também tentar ingressar pelo Enem. Também é possível concorrer às Vagas Olímpicas e prestar o vestibular tradicional. Outra possibilidade é concorrer pelas cotas étnico-raciais tanto no vestibular quanto pelo Enem. Essas são apenas algumas das possibilidades. Fique atento, pois há editais específicos para cada processo e as inscrições serão realizadas em diferentes períodos.

Para ficar por dentro dos requisitos de cada uma das formas de ingresso, leia mais informações abaixo e navegue pelas páginas específicas.

 Cotas

O percentual de vagas reservadas para pretos e pardos é de no mínimo 25% em cada curso, sendo 10% do total das vagas oferecidas via Enem e 15%, no mínimo, pelo Vestibular Unicamp. A reserva de vagas (cotas) vai contemplar todos os cursos de graduação e em todos os turnos.

Os candidatos autodeclarados pretos e pardos optantes pelo sistema de cotas, que tenham obtido nota superior à nota de corte do vestibular, são convocados se houver número de candidatos suficientes, até que se alcance a meta.

ENEM

As vagas oferecidas pela modalidade Enem-Unicamp são distribuídas da seguinte forma: 10% para estudantes que tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas; 5% para estudantes que tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas e sejam autodeclarados pretos, pardos ou indígenas; 5% para estudantes que sejam autodeclarados pretos e pardos. Assim, o total de vagas via Enem é de 20% das vagas da graduação. A seleção via Enem é definida por meio de um edital específico.

PAAIS

O Programa de Ação Afirmativa e Inclusão Social (PAAIS) prevê, na primeira e na segunda fase, adição de pontos à nota dos candidatos que tenham cursado escola pública. Serão 20 pontos para aqueles que cursaram integralmente o ensino fundamental II em escolas públicas e 40 pontos para aqueles que tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas. No caso dos candidatos que cursaram ambos os períodos na rede pública, a pontuação adicionada será de 60 pontos.

Vestibular Indígena

O Vestibular Indígena, realizado em data diferente do Vestibular Unicamp, oferece 72 vagas. A prova é realizada em cinco cidades: Campinas (SP), Dourados (MS), Manaus (AM), Recife (PE) e São Gabriel da Cachoeira (AM). A prova é em língua portuguesa, composta de questões de múltipla escolha e uma Redação. O ingresso é na mesma época de matrículas do vestibular tradicional.

Vagas Olímpicas

Até 10% das vagas extras ou regulares de cada curso que optarem por essa modalidade. Há um edital específico para o preenchimento dessas vagas, que ocorrerá na mesma época de matrículas do vestibular tradicional. Em 2019, foram oferecidas 90 vagas em diferentes cursos de graduação. Não há provas e a seleção é feita por meio do desempenho obtido em competições definidas e pelos cursos.

ProFis

É o curso piloto de ensino superior da Unicamp, voltado aos estudantes que cursaram o ensino médio em escolas públicas de Campinas. A seleção de estudantes para as 120 vagas do curso não é feita através do vestibular, mas com base nas notas do ENEM. Para cada escola pública de ensino médio do município de Campinas é garantida uma vaga. O currículo do ProFIS inclui disciplinas das áreas de ciências humanas, biológicas, exatas e tecnológicas, distribuídas por dois anos de curso. O objetivo é oferecer aos alunos uma visão integrada do mundo contemporâneo, capacitando-os para exercer as mais distintas profissões.

Vestibulinho

Foto: Reprodução O COTIL foi instalado em Limeira (SP), em 1967. Com cursos diurnos e noturnos, o colégio oferece ensino médio e forma técnicos em Edificações, Enfermagem, Geodésia e Cartografia, Informática, Mecânica e Qualidade e Produtividade, os quais se inserem no mercado de trabalho com segurança. O COTIL oferece, ainda, cursos de extensão, de aperfeiçoamento, de especialização, visando conduzir ao permanente desenvolvimento do aperfeiçoamento profissional.
O objetivo geral é proporcionar ao estudante formação necessária para o desenvolvimento de suas potencialidades como elemento de auto-realização, preparação para o trabalho e exercício consciente da cidadania. O COTIL prepara seus alunos também para o vestibular, com a qualidade da Unicamp. Obteve o primeiro lugar no ENEM (das escolas públicas) nos últimos anos, pois incentiva o raciocínio e a capacidade de aprender. Além disso, tem conquistado medalhas de ouro, prata e bronze nas olimpíadas de Matemática e Física e grande êxito no acesso ao ensino superior.

COLÉGIO TÉCNICO DE LIMEIRA

 

 

 

Foto: Reprodução O COTUCA deu inicio às suas atividades em 1967, nas áreas de mecânica, eletroeletrônica e alimentos. Tem como objetivo a formação de profissionais habilitados para o mercado de trabalho, além do seu desenvolvimento social. O colégio conta com profissionais altamente especializados e capacitados que estimulam a consciência crítica do aluno. São 18 opções de cursos técnicos e três opções de especialização no nível técnico, sendo 60% das vagas no período noturno. Os cursos oferecidos pelo COTUCA abrangem seis grandes áreas (Industrial, Informática, Saúde, Telecomunicações, Gestão e Meio Ambiente). A qualidade de seus cursos é evidenciada pela grande inserção dos formandos no mercado de trabalho e também nas melhores universidades do país.

COLÉGIO TÉCNICO DE CAMPINAS

 

 

 

 

Foto: ReproduçãoVisando atender ao público jovem que possui o ensino médio completo e que deseje ingressar na área da saúde, a Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP) oferece, há 43 anos, o Curso Técnico de Prótese Dentária (Colfop). Ministrado em dois anos, o curso é dividido em 4 módulos. Por meio de aulas teórica prática demonstrativa, proporciona ao aluno uma formação especial nas habilitações técnicas de prótese dentária para atuar como apoio ao cirurgião-dentista através de avançadas técnicas de confecções protéticas, tais como: prótese fixa, prótese total, prótese sobre implante. O ingresso se dá por meio de exame de seleção, realizado no final de cada ano.

FACULDADE DE ODONTOLOGIA DE PIRACICABA - CURSO TÉCNICO

Objetivos de Desenvolvimento Sustentável